Um compromisso com a saúde da informação

16 de fevereiro, 2018
Compartilhe

Alexandre Secco

Para falar de uma vida saudável, o primeiro cuidado é com a saúde da informação

Jornalismo não pode ser apenas importante, para não cair na monotonia de uma bula de remédio; nem só interessante, pois então seria entretenimento. Nosso trabalho é conciliar o importante e o interessante, em conteúdos e canais atraentes, que têm o propósito de ajudar as pessoas a obter conhecimento e informação para viver melhor.

Para fazer isso, assumimos alguns compromissos e definimos algumas premissas: 

A informação de natureza médica e científica deve ser apresentada de forma interessante e didática, mas nunca superficial.

O papel da informação de saúde é ajudar as pessoas a cuidar melhor de si mesmas.

O jornalismo deve apresentar soluções objetivas e de utilidade comprovada para melhorar a vida das pessoas.

O médico é a autoridade máxima no diagnóstico e na indicação do tratamento.

O papel de cada pessoa é aprender a cuidar melhor de si e assumir a responsabilidade por um estilo de vida saudável

O valor dos avanços científicos está associado a seu alcance em benefício da população.

A saúde depende de uma atitude positiva diante da doença, o senso de comunidade, a troca de experiências e a história pessoal das pessoas.

As pessoas devem ser empoderadas para conhecer as alternativas e participar das decisões sobre seu tratamento.

Compartilhe